Ínicio Arquivo

O próximo ciberataque poderá vir de onde menos se espera

 2015-09-30

Em 2014, as ocorrências de segurança que levaram a ataques cibernéticos quase que duplicaram e muitos vieram do interior da sua empresa (dos seus próprios clientes ou colaboradores). 

Luso Cuanza: Joaquín_Lacambra: O próximo ciberataque poderá vir de onde menos se espera

E aqui coloca-se uma questão: se já foram redobrados os esforços na construção de firewalls mais fortes, numa encriptação mais avançada e numa melhor proteção das nossas redes, por que estamos a assistir a um número cada vez maior de violações de dados?

Há alguns anos, os métodos dos hackers, para invadir os sistemas informáticos de modo a roubar dados, não eram assim tão diferentes dos usados pelos assaltantes tradicionais. Elaborar e disseminar um código malicioso e furar pontos de entrada frágeis na rede eram as técnicas mais comuns, à semelhança de um vulgar ladrão que consegue abrir uma fechadura ou esgueirar-se através de uma janela entreaberta. 

Em 2014, as ocorrências de segurança que levaram a ataques cibernéticos quase que duplicaram. E aqui coloca-se uma questão: se já foram redobrados os esforços na construção de firewalls mais fortes, numa encriptação mais avançada e numa melhor proteção das nossas redes, por que estamos a assistir a um número cada vez maior de violações de dados?

A resposta é simples mas preocupante: muitos destes ataques não surgem de fora, de cibercriminosos sem rosto que procuram quebrar as barreiras de segurança das empresas, mas de dentro das próprias paredes.

Em 2014, 45% de todos os ataques cibernéticos foram realizados por hackers externos à empresa, com o objetivo de penetrar na rede da organização. E em quase um quarto destes ataques os cibercriminosos conseguiram explorar as lacunas deixadas por um colaborador, sobretudo através de esquemas relacionados com a engenharia social (manipulação de pessoas para a execução de ações que tornem vulnerável a rede ou que conduzam à divulgação de informações confidenciais). 

Mas do outro lado, e mais assustador, 55% dos ataques cibernéticos foram levados a cabo diretamente do interior da empresa por insiders

Além do mais, as falhas de segurança resultantes do acesso não autorizado dispararam - contabilizando 37% do total das causas associadas aos ataques, um valor que quase duplicou em relação a 2013.

Fonte: ITChannel


Luso Cuanza conta com uma equipa técnica especializada na análise e implementação de soluções de segurança para a sua empresa. 

Para mais informações sobre os nossos produtos e soluções visite www.lusocuanza.com, contacte a Luso Cuanza pelo tel: 21 716 24 14 ou envie um e-mail para geral@lusocuanza.pt.