Ínicio Arquivo

Inovação é cada vez mais importante para as PMEs portuguesas

 2016-01-14

A Grenke Portugal, empresa que desenvolve o seu negócio na área do renting, dedicou o seu 3º barómetro à “Inovação vs Competitividade”.

A 3ª edição do barómetro Grenke auscultou mais de cem gestores de PMEs nacionais de diferentes setores de atividade, durante o mês de novembro, e permitiu concluir que a maioria  atribui uma importância cada vez maior à inovação.

Assim, 45 por cento do painel de inquiridos responderam que a inovação é  "importante" nas suas empresas. Para 36 por cento dos gestores a inovação é considerada "de extrema importância" e 14 por cento referem que é "relativamente importante". Para 4 por cento dos inquiridos a inovação é "pouco importante". Apenas um por cento dos auscultados não atribuem importância alguma à inovação.

Quando o tema são as medidas adotadas pelas empresas para que a inovação seja uma componente diferenciadora para os clientes, a grande maioria dos inquiridos (33 por cento) mencionam a formação, seguindo-se a promoção de uma cultura voltada para a inovação e o desenvolvimento de atividades de equipa (29 por cento). O benchmarking foi também referenciado por 8 por cento do painel de empresários, sendo que um por cento mencionaram outras medidas diversas.

Por outro lado, e quando é abordada a questão da medida em que a aposta na inovação influencia ou pode influenciar a competitividade, 33 por cento dos gestores que participaram nesta edição do barómetro Grenke apontaram como "muitíssimo influenciadora". “Muito” foi a escolha de 27 por cento dos inquiridos, seguindo-se “alguma” (com 20 por cento das respostas recolhidas) e “pouco” (13 por cento). A opção “nada” correspondeu a 7 por cento das respostas.

Até quatro horas por dia dedicadas à inovação.

No que respeita ao tempo dedicado semanalmente à inovação quase metade do painel de gestores (48 por cento) das PMEs auscultadas afirmaram dedicar menos de quatro horas a esta temática. Nesta questão, 36 por cento confessam dedicar entre quatro a oito horas diárias à inovação e apenas 16 por cento destinam mais de oito horas a esta temática.

Inovação ou competitividade?

Por fim, e na questão “O que considera mais importante para a sua empresa: inovação, competitividade ou ambas?”, as respostas foram muito esclarecedoras: 81 por cento dos empresários questionados responderam “Ambas”, ao passo que 11 por cento elegeram a inovação como prioridade e somente 8 por cento nomearam a competitividade.

Fonte: ITChannel